Conecte-se conosco

Pará

Operação prende 5 pessoas com envolvimento de corrupção ativa, lavagem de capitais, fraudes tributárias, formação de cartel…

Publicado

Em

Na manhã do dia 27/03/17, a Polícia Civil do Estado do Pará deflagrou a operação denominada Império Obscuro. A investigação abrange diversos crimes, dentre os quais: corrupção ativa, lavagem de capitais, fraudes tributárias, formação de cartel, comercialização de armas de fogo, etc. Os alvos principais da operação constituíram vultuosos patrimônios através de ações escusas como pagamento de propinas para servidores públicos de forma a permitir sonegação fiscal e ocultação de patrimônio. Foi possível identificar diversas pessoas que atuavam como intermediadores para pagamentos de propina para servidores da SEFA, ADEPARA e a Secretária do Meio Ambiente do município de São Felix do Xingu. Os elementos referentes aos servidores da SEFA serão remetidos à Vara do Crime Organizado para consubstanciar processo resultante da Operação da Polícia Civil denominada Quinta Parte, deflagrada no ano de 2016.
No que diz respeito a SEMA de São Felix do Xingu, foi possível detectar um elaborado esquema criminoso em que, mediante recebimento de propina, servidores públicos estariam expedindo autos de infração de baixo valor e licenças ambientais com datas retroativas como forma de se livrar de sanções aplicadas pelos órgãos de fiscalização ambiental federal. Coletaram-se concretos elementos da participação de diversos fiscais e do Ex-secretário do Meio Ambiente, com participações de políticos em advocacia administrativa.
Foram expedidos pela Comarca de Tucumã, mandados de busca e apreensão para 21 locais, dentre eles, residências, casas de veraneio, propriedades rurais, empresas e na Secretária de Meio Ambiente do município de São Felix do Xingu, tendo sido coletado vasto conteúdo probatório com o cumprimento dos mandados.
Foram expedidos também cinco mandados de prisão preventiva e mais um mandado de prisão temporária. Foram cumpridos os mandados de prisão preventiva de CEZAR RANDOLFO PIMENTEL ALVES, RANDOLFO ALVES DE CAMPOS NETO, ambos na cidade de Tucumã e ainda o mandado e prisão preventiva de ANILTON VIEIRA DOS SANTOS, na cidade de Marabá. CEZAR e seu filho são os principais alvos da operação e centro de todo o trabalho investigativo. ANILTON é contador de CEZAR e atua como intermediador de pagamento de propina para diversos servidores públicos.
Já em São Félix de Xingu foi preso JHONSON DOS SANTOS BARBOSA, braço direito do alvo principal, além de WELINGTON ALBUQUERQUE, que foi flagrado com armas de fogo e munições, além de participar de esquema de comercialização de armas.
No total, 5 pessoas foram presas, estando 2 alvos dessa operação ainda foragidos, mas que podem ser presos a qualquer momento, para encerrar a primeira fase da operação.
As investigações prosseguem para identificar outras práticas criminosas e outros autores envolvidos no esquema mencionado.

Advertisement

Notícias mais lidas

Todos os direitos reservados © 2017 Grupo Pebinha Tudo de Bom Agência de Comunicação & Publicidade CNPJ: 29.001.067/0001-22.